Soe mais Natural em Inglês entendendo verbos Transitivos e Intransitivos!

fale como um nativo em inglês

São 9h da manhã de segunda-feira. Você está no escritório e seu chefe pergunta:

“O que você fez neste fim de semana?”

Você responde: “My weekend was great! I enjoyed with my friends at the park (Eu gostei com meus amigos no parque).”

E então seu chefe dá a você a aparência de um falante nativo de inglês confuso. As sobrancelhas abaixadas, a pausa enquanto ele tenta descobrir sua frase. Você acabou de dizer algo errado, mas não sabe o quê, e seu chefe é bom demais para corrigi-lo.

Se você não entende o que há de errado aqui, precisa continuar lendo. Este artigo discutirá alguns termos e regras básicos, mas importantes da gramática.

Esse post também mostrará exemplos de uso correto e incorreto e, em seguida, fornecerá uma lista de verbos importantes a serem observados.

Let’s go!

Soe mais Natural em Inglês entendendo verbos Transitivos e Intransitivos!

O problema gramatical que confundiu seu chefe na situação acima foi um “Verbo solitário”.

I enjoyed with my friends at the park.

Esse é o meu nome para um erro gramatical em que um verbo (em negrito, “enjoyed”) está perdendo um objeto necessário.

Seu ouvinte ainda pode entender seu significado se você usar um verbete solitário, mas esse erro o identificará como um falante não-nativo e fará com que você pareça menos natural.

Vamos revisar brevemente algumas gramáticas básicas do inglês para entender completamente o que é um Verbo Solitário e como corrigi-lo.

As frases em inglês têm a estrutura básica de “Subject – Verb – Object”: o Assunto (Subject) é a pessoa ou coisa que executa a ação, o Verbo é a ação e o Objeto recebe a ação.

Outra maneira de dizer isso é que o sujeito faz a ação para o objeto. (Nem toda frase requer um Objeto, e na verdade existem dois tipos de Objetos – Objetos Diretos e Indiretos – mas, para simplificar, este artigo fala apenas sobre Objetos Diretos.)

Quer melhorar seu listening rapidamente? Confira meu artigo!

Exemplos

  • “John threw the ball.”
  • “John” is the Subject, “threw” is the Verb, and “the ball” is the Object.

Alguns verbos são normalmente usados com objetos. Logo esses verbos são chamados de verbos intransitivos. Eles somente descrevem a ação do sujeito.

Exemplos de verbos intransitivos;

sleep, exist, go, occur, happen, and come.

Vamos a mais um exemplo;

  • “Dinosaurs existed 60 million years ago.” (correct – no Object)
  • “Scientists are trying to exist dinosaurs by manipulating ancient DNA.” (incorrect – Object)

Observe que “60 milllion years ago não é um objeto. Pois ele diz quando a ação aconteceu e não quando recebeu a ação.

Os verbos que podem receber objetos são chamados de verbos transitivos. O objeto depois deles recebe a ação.

Aqui, faço uma distinção entre dois tipos de verbos transitivos e apresento uma terminologia que você não verá nos livros didáticos.

Alguns verbos transitivos podem ser usados com ou sem objetos. Vou chamar esses “verbos transitivos opcionais”. Exemplos de verbos transitivos opcionais incluem:

sing, eat, lose, win, study, and write.

Vamos a mais exemplos (todos estão corretos)

  • “I write.” (no Object)
  • “I write fiction.” (Object)
  • “Maria sings every day.” (no Object)
  • “Maria sings opera songs.” (Object)

Observe que “every day” não é um objeto. Ele não recebe a ação de cantar, apenas descreve a frequência da ação.

Agora chegamos à ideia mais importante deste artigo. Alguns verbos exigem objetos e, se não são seguidos por um, soam muito estranhos aos falantes nativos de inglês.

Vou chamar esses de “verbos transitivos obrigatórios“. É obrigatório que eles tenham um objeto e é um erro gramatical se não tiverem.

Exemplos de verbos transitivos obrigatórios incluem:

love, enjoy, like, want, invite, and remind.

  • “I love riding my bike in the park on Sundays.” (correct – Object)
  • “Do you love riding your bike?”
  • “Yes, I love.” (incorrect – no Object – Lonely Verb)
  • “I enjoy reading.” (correct – Object)
  • “I enjoyed with my friends at the park.” (incorrect – no Object – Lonely Verb)

Nos exemplos acima, vemos alguns verbos solitários. Verbos que se sentem tristes e solitários porque estão sem seus Objetos. (É claro que os verbos não conseguem sentir nada, mas as pessoas que o ouvem podem sentir. E eles ficarão confusos se o seu verbo estiver sozinho!)

No exemplo “I enjoyed with my friends at the park“, with my friends at the park não é um objeto. Ou seja, ele não recebe a ação do verbo, no caso enjoyed. Logo ele também não diz ao ouvinte what you were enjoyed.

With my friends at the park é chamado de frase preposicional. Esse negócio ai é 😀 é um grupo de palavras com uma preposição no inicio que descreve quando ou onde a ação aconteceu. Logo isso não pode ser um objeto.

Vamos a mais alguns exemplos;

  • I want at the party.? (incorrect ? no Object)
  • I want food at the party.? (correct ? Object)
  • I like under the blankets.? (incorrect ? no Object)
  • I like reading under the blankets.? (correct ? Object)

Erros comuns e como corrigi-los

Agora que sabemos qual é o problema, podemos começar a corrigi-lo. Felizmente, esses erros são fáceis de evitar.

Você terá que memorizar alguns verbos transitivos obrigatórios (veja a lista abaixo) e lembre-se de sempre emparelhá-los com um objeto.

Vamos começar corrigindo o erro que confundiu seu chefe no início deste artigo;

  • I enjoyed with my friends at the park (Incorrect)

Sabemos o que há de errado aqui. “enjoyed” é um verbo solitário. Para corrigir isso, pergunte-se:

“Do que eu gostei? Qual é o objetivo?”

Vamos fingir que era um jogo de basquete. Logo sua frase fica assim

  • I enjoyed a game of basketball with my friends at the park

Problema resolvido. Vamos para mais exemplos?

  • Person A: “Would you like this apple?”
  • Person B: “Yes, I’d like.” (incorrect)

Lembre-se sempre que Like é um desses verbos solitários. Portanto, para corrigir a frase acima temos duas opções;

Repetir o objeto em questão (no caso acima, Yes, I’d like that apple), ou usar nosso coringa It (Yes, I’d like it)

Este último exemplo com o verbo transitivo oblíquo “remind” é um pouco confuso e precisará de explicações. Vejamos;

  • “Whenever I teach, I always remind to do the homework.” (incorrect)

Primeiro, você precisa entender que “remind” e muitos outros verbos transitivos obrigatórios às vezes têm uma frase infinitiva ou infinitiva depois.

Um infinitivo é um verbo com “to” na frente (exemplos: to eat, to run) e uma frase infinitiva é um grupo de palavras com um infinitivo no início (exemplo: to eat the cake, to run a marathon).

Nesse caso, “to do the homework” é uma frase infinitiva. Não é o objeto porque não recebe a ação de “remind”. É a ação que você lembrou a alguém para fazer.

Precisamos adicionar um Objeto para corrigir nosso Verbo Solitário:

  • “Whenever I teach, I always remind my students to do the homework.” (correct – Object)

Lista de verbos transitivos obrigatórios

Memorize todos eles meus caros leitores(a). Memorizem!

advise allow bring cause encourage
enjoy find  invite  like  love* 
make  need  permit  recommend  require 
remind send  surprise  use**  want 

*love pode ocasionalmente ser usado sem um objeto em um contexto espiritual. Por exemplo, você pode ouvir um guru espiritual dizer a um aluno: “You must love with your whole heart“, uma frase que não tem objeto.

No entanto, há um objeto implícito. O guru está dizendo ao aluno para amar tudo e todos com todo o coração.

*use pode ser usado sem um objeto em uma circunstância quando se fala em uso de drogas ilegais. Vejamos;

“Is John a drug addict?” “Yes, he usees.”


Espero que tenham gostado do artigo. Ficou bem extenso mas acredito que lhe ajude a não cometer mais o erro de deixar um verbo “sozinho”.

Agora é só não cometer esses outros erros que nós brasileiros cometemos ao falar inglês.

Fonte: Italki

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of